sábado, 27 de outubro de 2012

FALANDO DE MOSTRANDO O OUTRO LADO DA HISTÓRIA DO BRASIL, DOA A QUEM DOER, E A ESPERANÇA DA LIBERDADE E IGUALDADE.


MOSTRANDO O OUTRO LADO DA HISTÓRIA DO BRASIL, DOA A QUEM DOER, E A ESPERANÇA DA LIBERDADE E IGUALDADE .

Descobrindo o Brasil.

Primeiramente iniciarei a História do Brasil, antes da chegada dos Portugueses, pois o  Brasil Segundo o Arqueólogo Noberto Luiz Guarinello, em seu livro, Os Primeiros Habitantes do Brasil, diz que o Brasil é uma criação recente, e que antes da chegada dos europeus, há menos de quinhentos anos, nossa terra teve sua própria história, então aprendemos uma imagem falsa do Brasil, sem um estudo mais profundo não baseado apenas em documentos e sim em vestígios deixado em nossa terra, na maioria dos livros somos informados que os primeiros habitantes eram selvagens, pobres e ignorantes, e outros países se desenvolviam rapidamente, como quem diz “graças a Deus apareceu os super-heróis portugueses aqui”, e não é bem assim a realidade, Noberto diz que através da arqueologia estão descobrindo cada vez mais que nosso país não é só isso apenas, que essa história que ouvimos, não seja única, nosso país vem de longos anos atrás.

O Brasil não foi simplesmente descoberto pelos europeus portugueses e não devemos somente a eles o que somos hoje.
Os primeiros colonizadores do Brasil, que descobriram terras nunca tocadas pelo homem, moraram aqui a milênios de anos, utilizavam tecnologias simples, multiplicaram-se e habitavam em vários tipos de terras, desenvolvendo assim culturas diferentes, ricas e variadas, e para nós isso
ainda é um mistério, graças aos arqueólogos cada vez mais estamos conhecendo nossas raízes, a cada sítio arqueológico explorado, a cada camada de terra descoberta, a cada objeto encontrado, mais eles descobrem a respeito de nossos ancestrais, e isso é muito interessante, pois assim desvendaremos como foi nosso país, através dos objetos chamados pelos arqueólogos de cultura material, eles estão descobrindo muitas verdades desse nosso povo enterrado e esquecido, os historiadores quase não falam sobre isso, pois necessitam de documentos escritos diferentes dos arqueólogos.

Algo que achei também muito interessante no livro do Guarinello é a representação esquemática de um sítio arqueológico, pois a cada camada de terra, nos revela uma história de muita diferença de anos, ou seja é como se o Brasil fosse coberto de terra, tendo partido uma geração humana e recomeçasse tudo novamente, pois quanto mais profunda as camadas, mais antigo são os objetos encontrados, e isso é misterioso e sedutor, desperta mais curiosidade, pois onde foram esses povos????
Eu admiro esses arqueólogos, pois eles não se apegaram a documentos prontos e sim fazem os documentos através de objetos concretos, essa é a  diferença.

Desenho digitalizado do livro: GUARINELLO, Noberto Luiz, Os primeiros habitantes do Brasil, 4º edição, São Paulo, Atual Editora,1994.

Antes da colonização dos europeus portugueses, o Brasil era um país livre, em meu ponto de vista ele me recorda o paraíso criado por Deus segundo a Bíblia, era um país lindo, cheio de riquezas, uma mina de ouro aos olhos dos homens ambiciosos.
Nos últimos anos em véspera de 1500, aqui habitavam os Índios, que segundo os historiadores eram em torno de 5 milhões e estavam divididos em tribos, de acordo com o tronco linguístico ao qual pertenciam: aruaques (Amazônia), caraíbas (Amazônia), tupi-guaranis (região do litoral), macro-jê ou tapuias (região do Planalto Central).
Os Índios provavelmente tinham uma liberdade maravilhosa, viviam de caça e pesca, todos tinham mesmo direitos e tratamentos, um ajudava o outro, faziam muitas coisas bonitas e artesanais, com a rica matéria-prima que há no Brasil, não dependiam de ninguém.
Imagine quantas coisas vivenciavam, se voltarmos ao passado e imaginarmos ali um povo limpo, sem doenças, sem a maldade, sem a malícia, sem a corrupção, sem a exploração, sem o domínio de uma religião mentirosa que arranca seus pertences e leva sua liberdade embora, sem um governante corrupto, audacioso e ambicioso que divide mal o dinheiro dando assim um monte para os ricos e restos migalhas aos pobres, dividindo o povo em classe social, era um povo igualitário, que não é um mais rico que o outro, que não tem que viver pagando imposto por morar em um pedaço de terra por mais que seja dono dela, era um povo puro e inocente.
A partir de 1500 chegou em nosso país os portugueses, com seus interesses em nossas riquezas, se apossando assim de nossa história, de nosso povo, criando aqui seu império. Pedro Vaz de Caminha fez uma carta dizendo que o Brasil era um país maravilhoso, com flores, etc...
E dizia que se este “ser” do Brasil fossem catequizados, eles poderão ajudar mais, ou seja fazer uma “lavagem cerebral”, para fazê-los de fantoche, então pegaram nossos índios e colocaram para trabalhar sem respeitar os seus príncipios, infelizmente naquela época não havia lei para protegê-los dos ambiciosos.
Eles além de invadirem nossa terra, se sentiram donos dela e escravizaram, impuseram suas religiões, seus costumes, acabando assim com a pureza do nosso povo do nosso Brasil, levantando aqui um grande domínio, onde obrigaram os Índios se vestirem, tomaram suas mulheres, trouxeram doenças, corromperam a liberdade dos índios.
Mudaram completamente nosso Brasil, desrespeitando assim qualquer tipo de crença e tradição.
E com isso nosso país se tornou muito dependente, acabou a igualdade social, começou a divisão das classes sociais, começou o preconceito, a classe ficou dividida em Brancos Ricos, índios escravos, e buscaram os Africanos para escravizar juntos aos índios, como se os coitados não fossem gente, pois pela exploração da mão-de- obra, pela imposição da igreja, passando da visão de homens puros inocentes para homens pecadores, muito de nossos índios se matavam, pela tristeza de viverem prisioneiros escravos como animais de carga, por serem declarados como pecadores por andarem sem roupas e proibidos de fazerem seus rituais, também os fizeram adorarem apenas o deuses dessa religião, como sendo única, essa é a realidade do nosso país, que até hoje reflete em nosso povo, A CLASSE DOMINANTE, a grande força em nosso Brasil.
Então em 1532 quando os portugueses começaram a colonizar o nosso Brasil, iniciando sua exploração para enriquecer, começaram em São Vicente e com isso faz-se uma grande fusão de culturas, os indígenas, os europeus portugueses, também os escravos trazidos da África, formando assim nós o povo brasileiro, no qual hoje nós utilizamos os variados costumes.
A partir do século XIX outros europeus não portugueses, os árabes e asiáticos trouxeram novos traços ao panorama cultural brasileiro.
Mas a maior influência desses costumes que temos hoje é a dos portugueses, só que infelizmente isso nos fez tornar senso comum, nós ainda temos medo de nos expressar, aceitamos muita imposição da classe dominante, ainda o Brasil falta muito para realmente ter aquela chamada independência, pois falta crítica, voz ativa, iniciativa e exigirmos nossos direitos.
Nós brasileiros tínhamos que enriquecer a metrópole e manter a economia de Portugal, os-sustentamos.
Em 1532 também iniciou o projeto educacional (LEC), Ler, escrever e contar, foi um grande projeto no Brasil, com seu foco em sua economia e quem desenvolveu esses projetos foram os jesuítas, nessa época na Europa estava tendo contra reforma, e enviaram os jesuítas para instalar sua economia, pois era época de reforma religiosa que Martinho Lutero liderava, esse homem fez a diferença no mundo, pois a antiga igreja católica, explorava a fé dos seus cristãos, vendendo a eles indulgências, escondendo deles a verdadeira palavra de Deus, vendiam imagens(esculturas, idolatrias), Martinho Lutero fez textos sagrados com referência a Bíblia Sagrada nesses capítulos tem um pouco do que o inspirou a verdade I AOS CORINTIOS cap8 e I AOS CORINTIOS cap 10 vers 14 e SALMO 115, revelou ao povo Que é melhor fazer uma oração(adoração) diretamente ao Deus vivo que não precisa de intercessor, do que mil para imagens de Pedro, Paulo, José, Maria etc... pois é em vão, todos esses foram Santos servos e testemunha do poder de Deus para que nós sigamos seu exemplo,  eles já morreram e não podem ouvir nossa oração e a igreja de Cristo é o nosso coração e não o templo de pedra(igreja), então Lutero revelou para o povo que a salvação se dá unicamente pela fé, a interpretação da bíblia é livre, o único dogma(isto é, a única verdade que não pode ser contestada) são as escrituras sagradas e muito mais, pois na igreja havia iniciado preconceito e superstições assim como gato preto, bruxas e coisas que ouvimos até hoje e é mito, queimavam as pessoas que não concordassem com o que eles ensinavam e ordenavam, tomavam até o último dinheiro das pessoas, faziam cultos as imagens, vendiam pedaço de terra no céu e Martinho Lutero era um padre que vendo isso não concordava, ele foi excomungado por causa de seus Textos Sagrados, ele escreveu a Confissão Augsburg, que se tornou base da doutrina Luterana, também traduziu a Bíblia para que todos pudessem entender suas palavras, Mas não me aprofundarei nesse assunto, pois estou falando aqui do nosso Brasil que foi atingido por esses acontecimentos, se quiser saber mais é uma história linda, há até um filme que mostra mais ou menos essa realidade no endereço eletrônico http://youtu.be/68dwibof3HU
E continuando a história do Brasil, por 322 anos o território foi colonizado por Portugal, o que implicou a transplantação tanto de pessoas, tanto da cultura da metrópole para as terras sul-americanas. O número de colonos portugueses aumentou muito no século XVIII, época do Ciclo do Ouro, Em 1808, a corte de Dom João V mudou-se para o Brasil, ocorrendo assim implicações políticas, econômicas e culturais, A imigração portuguesa não parou, E isso nos deu essa herança cultural que é !!!!!!!
A mais evidente herança deles para o nosso país, é a língua portuguesa, nós não falamos a língua original brasileira, imagine quais são as línguas que nossos primitivos falavam, durante tantos anos desde as épocas citadas pelos arqueólogos, Qual seria ????
Essa língua portuguesa atualmente é a falada pela maioria do povo brasileiro, nós temos a religião católica trazida pelos portugueses legando assim as tradições do calendário religioso com suas festas e procissões, sendo duas mais importantes festas trazida por eles são: o carnaval e a festa junina, os folguedos regionalistas, como as cavalhadas, o fandango, o bumba-meu-boi, a farra do boi, também o folclore como as crenças em a cuca, o bicho-papão e o lobisomem, também cantigas, lendas, jogos infantis, culinária, cachaça adaptadas a nossa, eles trouxeram novas plantas, como manga e jaca, eles foram responsável pela introdução de movimentos artísticos europeus, como o renascimento, maneirismo, barroco, etc. a literatura, pintura, escultura, música, arquitetura, e artes decorativas, no lindo detalhe dourado e pinturas de igrejas coloniais e essa influência continuou ao passar dos anos tanto na arte popular como na erudita.
Também temos a herança indígena que hoje infelizmente só tem apenas 400 mil que ocupam o território brasileiro, principalmente em reservas indígenas demarcadas e protegidas pelo governo, como ela foi parcialmente eliminada pela ação da catequese e intensa miscigenação de outras etnias nós ainda temos alguns conhecimentos deles, pois essa parte que existe consegue manter sua originalidade e podemos conhecer sua língua, seu folclore, sua história, sua culinária através de uso caseiro até mesmo de objetos como o uso da rede de descanso, panelas de barro, cuias, artesanatos entre outros.
Uma das influências indígena mais visível é a chamada língua geral (língua geral paulista, Nheengatu) uma língua originada do tupi-guarani, sendo utilizada no interior do Brasil em regiões paulistas e amazônicas, até mais ou menos no século XVIII.
Nós utilizamos nomes de origem tanto nome de animais e também de plantas como o açaí, capivara, ipê, jacarandá, etc... E no folclore o curupira, Iara, o saci perere, o boi tatá, e outros, também fazemos ainda suas culinárias como o açaí, a erva-mate, a mandioca, a jabuticaba, vários frutos do mar e terra, e muitos temperos fortes, pescados, pirão e muitos outros, enriquecendo assim nossa culinária e vida.
Há também a herança africana trazida e escravizada junto aos índios no Brasil e essa diversidade cultural desses escravos pertencentes a diferentes etnias incluíram bantos, nagôs e jejes, cujas crenças religiosas deram origem as religiões afro-brasileiras, e os hauças e males, de religião islâmica, alfabetizados em márabe.
Na colônia os escravos eram batizados com nomes portugueses e obrigados a se converter ao catolicismo. Os africanos contribuíram com nossa cultura em enormidades de aspectos: idioma, a dança, música, religião, culinária, etc..., atualmente podemos observar que em Alagoas, Bahia, Maranhão, Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul, a cultura afro-brasileira é bastante revelada pela migração dos escravos, e assim essas diferentes etnias deram origem as religiões do candomblé que esta interligada aos cultos aos orixás e também a umbanda que une os elementos africanos com o catolicismo e espiritismo reunindo os santos católicos com os orixás.
Na cultura africana também temos como herança cultural, a culinária, na qual vemos muito dendezeiro que é uma palmeira africana na qual extraímos o azeite-de-dendê, que é muito utilizado em pratos como o vatapá, caruru, e acarajé e isso é muito visto na Bahia, nossa música popular brasileira, também tem muita herança da cultura africana classificada em olodum, choro, bossa-nova, com base rítmica do maxixe, também a capoeira,  que tem seu maior símbolo e único instrumento o berimbau.
Então com isso observamos o motivo de ouvirmos falar, que nosso povo é muito bonito e diferente de outros países, pois temos essa mistura, pois seria muito ruim se fossemos todos, exemplo: branquinhos estilo Branca de Neve, com seu cabelo preto lisinho, não teria graça, é uma delícia olhar e admirar nossas diferenças, eu amo meu país e acredito que ele se tornará a maior potência do mundo.
Em 1808 iniciou o movimento, a família real mudou-se para o Brasil, no qual os jesuítas educavam as pessoas para atender essa economia de Portugal, esse Rei de Portugal foi mandado ao Brasil por Napoleão Bonaparte com intenção de invadir Portugal, então ambos fizeram um acordo com a Inglaterra para mandar coisas de lá e quando chegaram já havia o Projeto LEC.
Primeira providência desse rei foi criar a Biblioteca Nacional no Rio de Janeiro, também criou Museus e Universidades, além de outras coisas como “medicina para o povo” que estava fazendo o Projeto LEC.
Geralmente quem vai a biblioteca tem que ler, não? Então Por quê?: Museu – conhecimento, e Universidade – pré-requisito.
Mas na época o pessoal que participava do LEC não tinha cultura suficiente para utilizar isso, então isso seria no caso, criado apenas para os povos portugueses, já que nosso povo brasileiro sempre ficou com migalhas, a não ser que fizesse parte da elite, no qual para nosso povo seria quase impossível, pois na época no Brasil, havia pouquíssimas pessoas que já estudavam em Lisboa ou Paris.
Antes era educação excludente de negros, índios e mulheres, engraçado isso é tão contraditório, o preconceito, a riqueza, faz as pessoas não refletirem, pois se não existisse a mulher, como esses “homens perfeitos”(rico, branquinhos) existiriam?, pois é a mulher que gera a humanidade, É a mulher a estufa que aquece e faz germinar a semente, é a mulher a esperança de um mundo novo, ela é bendita entre os anjos, pois ela recebeu o poder, o milagre de gerar a vida, é isso que eu penso de nós mulheres...Drikabresil
Para você ter ideia da ignorância e preconceito da Elite, os negros só tiveram acesso em 1948 e as mulheres em 1930 tiveram direito ao voto com Getúlio Vargas, pois pelo fato de nascer mais mulheres, a elite viu que as mulheres iriam dominar o mundo, mas antes disso as mulheres eram analfabetas, por isso não reclamo por ter mais mulheres isso é consequência de nosso sofrimento no passado.
Em 1822 oficialmente o Brasil passa a ser “independente” de Portugal, pois em 07 de Setembro de 1822, foi declarado a “Independência do Brasil”.
Em 1824 foi feita a primeira C.F, Lei da Constituição Federal do Brasil, que considerava como cidadão quem ganhasse 400 mil réis ou seja tinha que plantar pelo menos 100 hectares de mandioca, atualmente seria o valor de uma fazenda, pois não há cálculo de réis em reais, ser cidadão naquela época era ter bens, imagine se fosse hoje, quantos milhares há de pessoas pobres que não seria considerada gente. O sistema educacional atendia apenas a elite. E nas religiões apenas no Art 5. A Religião Católica Apostólica Romana continuará a ser a Religião do Império. Todas as outras Religiões serão permitidas com seu culto doméstico, ou particular em casas para isso destinadas, sem forma alguma exterior do Templo, então havia preconceito contra as outras religiões, elas não poderiam se manifestar a público, viviam escondidas, para que com isso não viesse a diminuir o poder e a manipulação da igreja sobre seus fiéis, pois imagina quanto de dinheiro que entrava, quantos pobres ajudaram a construir aquele império que existe em Roma, que vivia em cima do ouro enquanto tinha um monte de gente passando fome.
Essa constituição tinha os três poderes Legislativo, Judiciário, Executivo e mais o imperador que tinha o poder da lei, ou seja a lei era a elite sendo assim quatro poderes.
Nesse site abaixo tem a C.F é muito interessante de ser lido, para ver o quanto era injusto com a maioria das pessoas, nessa época era a monarquia ou seja os reis lideravam o povo.
Em 1889 inicia a República o grande acontecimento no Brasil, pois a República é a presidência, o poder político.
Antes na monarquia o poder passava de pai para filho, na república iniciou a eleição para presidência e outros.
Antes vivíamos na Idade da Treva a Idade Média, onde as pessoas não podiam ler livros, pois já nasciam para algo Exemplo: nasceu para ser ladrão, nasceu para ser pobre, as pessoas nasciam pré-determinadas.
O Tirano Carlos Magno sendo um deposta esclarecido, montava uma escola onde ele ficava, e os tiranos (absolutista, imperador) passavam uma visão de poder.
Indico esse filme o nome das rosas, pois ele mostra mais ou menos como era nessa época.
Com essa ideia de que pobre nasce para ser pobre, o rico nasce para ser rico.
Jean Jacques Rousseau passou no século XVIII a ideia teórica do iluminismo, que diz: as pessoas nascem iguais e a sociedade que transforma as pessoas, e que jamais devemos se submeter á tirania (absolutista, imperador) e isso que ele nos passou é a verdade, eu acredito muito nisso, o homem inteligente tchê.
Com certeza é a sociedade que transforma o homem e nós temos o Lula como exemplo disso, mas falarei dele depois.
A única forma de se libertar da época das trevas, que significa venda nos olhos, época do analfabetismo, seria o iluminismo que poderia fazer essa libertação, pois você traz a luz do conhecimento com acesso ao livro, ao letramento e assim pessoas poderão aprender e conseguir as coisas, e a função social da educação é abrir essa janela, mostrar a Luz ao aluno, para ele ver que tem um mundo lá fora que é muito disputado, e só vence o melhor, o melhor é quem tem mais conhecimento.
Auguste Comte, aproveitou essas ideias e criou a sociologia, porque o aluno aprende na escola, ganhando assim o passaporte para luz, para o conhecimento, a sociologia e a filosofia é para mostrar ao aluno que devo me preparar para esse mundo ficando assim.
Até 1824 a educação era horrível e a partir de 1889 começou a melhorar.
Na Europa houve a transformação através da Revolução Francesa, lá esse iluminismo é bem praticado, até os dias atuais, tanto que há três palavrinhas mais desenvolvidas lá.
Fraternité = Fraternidade;
Liberté = Liberdade;
Égalité = Igualdade.
A França é um exemplo de país bem desenvolvido, é um país muito bem organizado e administrado, é totalmente igualitário, não vemos diferenças de classes sociais como aqui, quando a gente viaja pelas cidades da França desde Paris até a Normandia, não vemos favelas, não vemos essa desigualdade que tem aqui no Brasil, não conhecemos ninguém analfabeto, desde crianças nas escolas já se ensina outros idiomas, não é como aqui que aprendemos só What is your name?, os alunos estudam período integral, segunda e terça, descansam na quarta e retornam a escola quinta, sexta nos horários  8:30hs a 12:00hs e 13:30hs ate 17:00hs, mas não passam esse período sentado na carteira em sala de aula, eles aprendem outras culturas exemplo: aulas de canto, de músicas, Artes, etc...
E quando adolescentes em vez de estudar em um simples colegial como nós, aprendem profissões, estudam duas semanas em sala de aula e mais sábado de manhã  folgando assim na quarta-feira e uma semana faz estágio nas empresas inscrita na escola de segunda a sexta-feira e ganham para isso 450 euros, lá tem grupos como o APEI por exemplo, que tem profissionais preparados para orientar e valorizar a competência de cada funcionário deficiente, isso sim é inclusão, e não deficientes jogados em escolas sem pessoal preparado para recebê-los, sem saber o que trabalhar com esse aluno, prejudicando assim até seu desenvolvimento e isso é sério não é tão simples como parece.
Só conhecendo o país é que se dá valor no que escrevi aqui, foi o país mais educado e culto que conheci.
Bom mas continuando...
No Brasil em 1891, teve a revolução da C.F, em vez de se apegarem ao iluminismo, não o fizeram como na França Fraternidade, Liberdade e Igualdade e sim ORDEM E PROGRESSO.
ORDEM: manter o rico=rico e o pobre=pobre.
PROGRESSO: da economia.
Ou seja, mantiveram a Elite no poder.
A Elite se resumia em: senhores do Café e Engenho, que se uniram com os militares e apagaram o iluminismo, colocando assim o militar Marechal Teodoro Da Fonseca para governar, montando assim a ORDEM E PROGRESSO.
Também criaram o voto Cabresto, a elite começou a ter poder político, para eles uma pessoa alfabetizada basta saber escrever o nome do coronel.
Essa elite colocava suas filhas como professora, com um alto grau de conhecimento, mas só ensinava o nome dos chefes e líderes, os pobres não aprendiam nem seu próprio nome, que absurdo que era.
Para piorar nós não tínhamos nenhuma política na educação.
Até os imigrantes Italianos e Japoneses sofreram muito aqui também, foram perseguidos e escravizados como nós.
Pra você o que é politica ????
No meu ponto de vista, de que tenho conhecimento, politica é quando temos que resolver um problema ou uma situação, e deve se entrar em um acordo que seja bom pra todos, é o conjunto de ação, pois essa ação pode transformar algo ruim em bom.
O antipolítico veio para destruir e roubar qualquer sonho, pois ele não faz nenhuma ação para melhorar a situação e sim se beneficia da simplicidade das pessoas que ainda não passaram a serem críticos.
Em 1889 a 1930 foi á famosa Era Vargas, uma política muito interessante e curiosa, pois foi um movimento pioneiro para educação, você deve estar se perguntando por que a Drikabresil escreve tanto sobre politica e educação na história do Brasil, escrevo porque acredito a educação é a mais importante para formar o cidadão crítico, e é o principio que fará calar a boca dos dominantes.
Na época de Vargas batia se na tecla, a muito conhecida por nós hoje educação para todos, mas ainda não havia revolução.
Esse movimento pioneiro que nasceu na Era Vargas então não vingou.
O Vargas era populista conhecido como o pai dos pobres, pois ele que fez a Lei CLT, criou a carteira de trabalho (profissional) e o salário mínimo.
Vargas ligou a cidadania a carteira assinada, ou seja quem não tinha carteira assinada não tinha os mesmos direitos dos considerados cidadãos, Getúlio Vargas era ditador ficou um bom tempo no poder e deu o Golpe de Estado quando estava vencendo seus 4 anos na política, ele proibiu a eleição e criou assim o Estado Novo, então deu certo pois o manifesto para ele era crime, por isso não vingou o Manifesto Pioneiro da Educação.
O que começou a vingar foi a Pedagogia Libertadora de Paulo Freire.
A Educação Libertadora é aquela que liberta o oprimido, ele propõe para tirar o oprimido da opressão, para a autonomia (ter competência para resolver problemas) e liberdade.
Paulo Freire se baseou em Jean Possart, na teoria Assistencialista e outros, adaptando essas ideias no Brasil, ele foi exilado, então Emillia Ferreiro a argentina trabalhou essa ideia.
Para Vargas essa ideia não era interessante, ele não gostava do movimento libertador.
Em 1964 vem a Ditadura Militar, então nada vingou.
Em 1984 começou a Era Sarney e também começou o movimento das Diretas Já!.
E assim culminou algo interessante que é a C.F de 1988, Constituição Federal de 1988, http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constitui%C3%A7ao.htm
 Na qual a 1º ORDEM ela é remendada, costurada, mas determina algo muito importante que é: TODO O PODER EMANA DO POVO.
Todo poder emana do povo, sem o O até o poder divino emana do povo, toda forma de povo.
Já Todo O poder emana do povo significa, que todo poder político a inclusão do O refere a um tipo de poder específico.
A 2º ORDEM Todos tem direito a educação.
Todos em geral a mulher, o índio, o negro, os deficientes, etc...
O Estado tem o dever de promover a educação, cabe ao estado, ele é obrigado e os pais tem a obrigação de levar seus filhos á escola.
Se o Estado não cumprir o prefeito pode ser caçado.
Veja bem essa constituição é a chave da liberdade, ela nos ajudou a ter caminhos para nos libertar dos dominantes, nós temos um poder tão grande em nossas mãos.
A 3º ORDEM esta na LDB ela regulamenta e define o que é esse direito.
Todos tem direito, especifica o dever do Estado, dos Educadores e dos pais.
Para que ocorra Todos Tem Direito a Educação tem que ter o :
PAR é o Plano Administrativo que mostra tudo que o município tem na educação, tem que informar quantas escolas? Quantos alunos? etc...
O PAR tem que ser atualizado seus dados constantemente.
PDE é o Plano de Desenvolvimento Escolar, você define o que a escola precisa.
PROVA BRASIL ela avalia o aluno, o professor e a escola, para ver se esta tendo qualidade no ensino.
Tudo isso forma o IDEB que é a união de PAR, PDE, PROVA BRASIL, tem que contar no Plano Municipal de educação para que todos os municípios façam transformar em PLANO NACIONAL DA EDUCAÇÃO, que é a união de todos os planos.
No Plano Municipal, tem que ter vários programas e projetos.
Exemplo: Plano Nacional tem um programa que todos devem ter livro, no Plano Municipal tem que ter projetos para levar esse livro a seus alunos.
PLANO-PROGRAMA-PROJETO/escola.
NACIONAL-GOVERNO-MUNICÍPIO.
Preparar o cidadão para o trabalho é economia.
Não existe produção se não houver consumo.
Empresa vende para o próprio trabalhador, que é consumidor.
Através da UNESCO pede-se para todos na escola depois da Prova Brasil dar o resultado.
Em 1990 tivemos a LEI Nº 8.069 ECA, Estatuto da Criança e Adolescente, no qual ampara as crianças, pois anteriormente as pessoas não tinham bem claras em mente o que é criança e adolescente, não respeitavam as suas idades, exploravam em todos os sentidos e em 1996 tivemos a Lei Federal 9394/96 LDB, Lei de Diretrizes e Base da Educação que ampara os Educadores, ela também disciplina a educação escolar e assim nós estamos amparados pela Lei, podemos exigir nossos diretos e cumprir nossos deveres.
A Constituição Federal consagra como direito fundamental a liberdade de religião, prescrevendo que o Brasil é um país laico. Com essa afirmação queremos dizer que, consoante a vigente Constituição Federal, o Estado deve se preocupar em proporcionar a seus cidadãos um clima de perfeita compreensão religiosa, proscrevendo a intolerância e o fanatismo. Deve existir uma divisão muito acentuada entre o Estado e a Igreja (religiões em geral), não podendo existir nenhuma religião oficial, devendo, porém, o Estado prestar proteção e garantia ao livre exercício de todas as religiões.
E aqui encerro meu texto, muito feliz por ter escrito coisas que irá ampliar o conhecimento de outras pessoas, pois essa pesquisa foi bem original e fiz com muito carinho.
Drikabresil 15/08/2012
Fontes de pesquisa:
Referências Bibliográficas
GUARINELLO, Noberto Luiz, Os primeiros habitantes do Brasil, 4º edição, São Paulo, Atual Editora,1994.
PETTA, Nicolina Luiza et OJEDA,Eduardo aparicio Baez, História: uma abordagem Integrada, 1º edição, São Paulo, Editora Moderna, 1999.
Endereços eletrônicos:
                                                                                                     autora: Drikabresil****







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por sua colaboração *****